O Líder dos Sonhos

Idéias sobre Autoconhecimento e Liderança

Graham Bell, o charlatão?

with 2 comments

 

"Será que alguém vai atender?"

"Será que alguém vai atender?"

Veja este relato, escrito pelo educador DeRose:

“Desde bem jovem o cientista Graham Bell começou a trabalhar no projeto que o imortalizaria: o telefone. E, como sempre acontece, pagou caro por isso.

“Bell queria casar-se com uma jovem. Certo dia o pai da donzela mandou chamar o pretendente à sua casa e humilhou-o de todas as formas, acusando-o de ser um vagabundo, dizendo que não trabalhava, que não tinha futuro, que era um João Ninguém e que se persistisse com a intenção de casar-se com sua filha, deveria abandonar aquelas idéias malucas de inventar um tal de telefone e arranjar um emprego.

“Graham Bell não podia perder tempo com emprego, já que agasalhava um ideal muito maior. Ele tinha objetivo e sabia o que queria. Sabia que era possível transmitir a palavra pelos fios telefônicos, coisa tida na época como quimera. Ele sofria muita necessidade, passava muita fome e não tinha roupas decentes para cortejar sua eleita. Às vezes, alguma boa alma o convidava para jantar e isso era o que o mantinha vivo.

“Trabalhando dia e noite, certo dia conseguiu fazer o telefone funcionar. Aquele jovem acabara de inventar o aparelho de comunicação que um século depois estaria em todas as residências e empresas do mundo! Mas… o inesperado ocorreu. Um concorrente invejoso, querendo para si os direitos da descoberta, conseguiu convencer a opinião pública de que Graham Bell era um charlatão e o legítimo inventor do telefone foi processado. Durante o julgamento foi insultado e ultrajado. Os jornais o chamaram de vigarista e charlatão. Ele foi coberto de vergonha e exprobração.

“Como consolo, no final de muito sofrimento, Graham Bell ganhou a questão judicial e teve o seu nome limpo”.

Por isso, meu amigo, mantenha-se firme!

Anúncios

Written by Nilzo Andrade

21/05/2009 às 7:21 am

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Quantos Graham Beel não existem por esse mundo afora?
    Se naquela época já havia o furto de invenções e projetos, imagimem nos dias de hoje.
    Um dos riscos do talento é o plágio, o furto intelectual. Isso acontece na maioria das artes e profissões.
    Chegou-se dizer sem muita maestria: “Tudo se copia nada se cria”.
    Que é isso, senão um atestado de mediocridade.
    Há um exemplo nos dias de hoje na música brasileira. As tais duplas sertanejas se compiam em tudo, mas somente num ponto têm identidade perfeita: na falta de aptidão para cantar e encantar.
    Talendo não se copia. Graham Bell está aí, agora de celular.

  2. Obrigado pela participação, Antonio!
    A partir de agora, acesse o blog diretamente no http://www.oliderdossonhos.com.
    Abs!

    Nilzo Andrade

    27/05/2009 at 8:41 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: